Subscribe:

O ESPETACULO DO AMOR

O sol vai apagando-se aos poucos e na sua beleza deixa um rastro, uma luz azulavermelhada. qual amor que faz do coração seu explendor
Esse painel belíssimo e poético aos poucos se apaga
Depois torna a aparecer tal fogo
Tal calor que introduz-nos o Senhor da Vida
A beleza do amor!
Os olhos presos na beleza do findar de um novo dia
Presos no adeus de horas simbolizadas pela fragrância do eterno
Presos no pensamento da pessoa amada
No sonho de que um dia maravilhoso se findou
E findou-se junto dele toda uma historia que agora é passado
Findou-se o primeiro dia de um caminho novo
Findou-se o segundo que mostrou essa poesia divina
O sol se foi
Também a beleza de seu adeus
Mas não a lembrança
A lembrança de sua cor instigante, poética sonhadora
A lembrança do azul que amacia a vida
A recordação do vermelho provocante
Paixão
Foi-se a musica do universo
Mas vieram as estrelas dançarinas
Que induzem seu amor a dançar
Abriram-se os panos do espetáculo
Acenderam-se as luzes dos sonhos
E o homem qual espectador torna-se parte
O espetáculo dessa dança universal não para
E junto dele o homem dança
Dança por inteiro, por completo
O homem é a dança
E a dança é o homem
Dança com sua alma
Com seu ser
Com seu coração
E calmamente as luzes vão se pagando, apagando...
As nuvens com seus formatos grotescos surgem
 E junto delas finda-se o espetáculo, fecham-se as cortinas
Cortinas do teatro cósmico do Eterno
Fechou-se as cortinas da vida
Escolhas feitas
Caminhos percorridos
O calor da luz findou-se
Tudo o que começa tem fim
Tudo que tem fim começa
Todo por do sol traz seu adeus vislumbraste
Enfim, o escuro
Enfim à noite
Enfim o fim.....