Subscribe:

Quem....

Quem sou eu?
em momentos pareço vazio
sem sentimentos
pareço seco...
pareço morto...
triste...
algo em mim me deixa parecendo um estranho dentro de mim mesmo

Mas há momentos em que a felicidade me toma
meu corpo vibra de alegria
quero explodir
quero irradiar
quero sonhar e mover o mundo
quero amar e fazer com que tudo se torne amor
quero ser o que sou e muito mais

mas quem sou eu?
quem é este ser?
quem é este humano?
quem é este jovem?

O que falar?

Está tão escuro,
algo parece não estar certo....
será distância?
será o medo de dizer algo?
não sei...

Meu coração bate forte, acelera,
parece que quer desprender do peito...
será a saudade?
será?

Não sei, o silêncio parece profundo
parece que nem sou o que sou
parece que estou tão só..
o que fazer?
como calar?
com sentir sem chorar?

Silêncio, minha boca mal abre
Meu coração pulsa mais devagar agora;
Parece que tudo está voltando ao normal...
meus olhos se abrem
e vejo;

Vejo que tudo parece sonho,
que meus dias não são tudo o que proponho
que eu sou apenas mais um no meio dum universo gigante
sou tão pequeno agora...

Preciso fechar os olhos de novo
mal aguento a claridade que neles entram
mal percebo que sou humano e que tenho mil possibilidades de viver

Fecho de novo com bastante força e repito
eu posso!!! eu consigo!!!
sou mais eu!!!


Silêncio

Quantas coisas se pode fazer com essa palavra
Se pode calar ou se pode falar
Se pode chorar ou se pode sorrir
Se pode entender ou se pode não conhecer
Se pode amar ou se pode odiar...

É o silêncio...

Silêncio de quem tanto faz falta
Silêncio de quem tanto se quer
Silêncio  de palavras
Silêncio  de um abraço
Silêncio  de um olhar
Silêncio  que perturba
Silêncio que incomoda, que destoa, que transforma...

Silêncio  de monge
Silêncio  de humano, de namorados, de sonhadores...

Silêncio...

Os olhos da Saudade

Rolam lágrimas num olhar distante
lágrimas de saudade
lágrimas de tristeza, de alegria
lágrimas que não terminam de rolar
que insistem em cair, pingar.
lágrimas que escorrem pelo rosto
lágrimas que deixam marcas
lágrimas que não são só lágrimas....

No olho vermelho sai uma emoção forte
sai uma distância que maltrata
sai uma dor que machuca,
que queima...
sai o medo de nunca mais rever,
o medo que dói e que não se pode esconder....

Quem inventou essa dita saudade
palavra tão pequena,
mas imensa dor
palavra tão bonita,
mas maldita dor...